13 erros que um bom cozinheiro não comete

13 erros que um bom cozinheiro não comete

Não desespere. Já sabemos que a sua receita saiu sem sabor e a carne mal cozinhada. Tenha calma, pois os erros foram seus, e leia com sossego o que se segue. Acredite que os Chefs, mesmo os mais conceituados, para aprender tiveram de errar.
Na cozinha, ao confecionar pratos, errar faz parte do processo. Mas há erros que deve evitar, pois é preciso saber o elementar para se dedicar à cozinha.
Eu sou dos que gosta de se sentar e saborear. E, sempre que altero o processo, e decido ir para a cozinha, sai asneirada pela certa. Por isso, também se não tem gosto pela cozinha, deixe esse espaço para quem gosta, para quem tem carinho pelo que cria através dos alimentos, para quem tem paixão pelo mundo da cozinha.

Tentamos, em conversa com alguns Chefs, perceber os erros, os 13 erros mais comuns que os cozinheiros amadores cometem. Ao ler, vai perceber que se evitar determinados erros, o processo de aprendizagem é mais rápido e os pratos que vai confecionar ganham outro sabor.

Seguem então os erros que os cozinheiros amadores geralmente cometem. Os treze erros mais comuns, como fossem os erros do azar; mas não são os erros do azar, são os erros do desconhecimento, da falta de prática… e o 13º erro, na verdade, são alguns conselhos para fazer de si, que nos lê, um Cozinheiro de sucesso.

Vamos então começar…

 

Temperar: a dificuldade de acertar nos temperos e adequá-los aos alimentos.

Tente não temperar alguns alimentos antes de estarem prontos. Imagine que vai reduzir um molho e já o temperou com sal. Sabe o que acontece? Fica salgado. Em todos os temperos o cuidado é primordial. Tempere aos poucos, prove a comida enquanto cozinha, tenha uma colher sempre à mão, e vai começar a perceber o sabor adequado para os seus pratos. O seu sabor vai ganhar vida e as suas mãos podem crescer com a sabedoria dos grandes chefs, como soubessem sempre qual o tempero e o momento mais adequado para o utilizar.

Tempo e temperatura.

Pois, nunca acerta… uma dica, adeque a panela, o alimento e a temperatura. Se a receita diz que vai demorar uma hora, tem de perceber que não vai conseguir em 45 minutos; se diz para colocar o formo a 180 graus durante 50 minutos, não ponha a 220 graus durante 35 minutos. É fundamental respeitar o tempo de cada receita, não acelerar nenhum processo. Se o tentar fazer, como é o mais normal para não perder tempo, a surpresa nunca vai ser agradável. Uma dica: primeiro coloque a panela, aqueça-a, só depois coloque o azeite; aqueça sempre o forno à temperatura indicada e somente depois coloque os alimentos.

Se está congelado, não cozinhe.

Não pode cozinhar um alimento congelado. O ideal é que os alimentos estejam próximo da temperatura ambiente. E é fácil, por vezes basta definir o que se quer cozinhar, retirar do congelador logo de manhã e deixar a descongelar na parte de baixo do frigorífico. É fácil e os cozinhados vão ter outro sabor. Cozinhar um alimento congelado vai demorar mais tempo, terá sempre a incerteza se o interior cozinhou e os alimentos não vão absorver o sabor dos temperos.

Ingredientes adequados.

Evidentemente que a qualidade dos ingredientes conta. Deve-se escolher produtos frescos, da época, de qualidade, de origens comprovadas, pois os ingredientes são parte fundamental para o sucesso de qualquer cozinhado. Um bom cozinheiro não consegue fazer de um mau ingrediente um ingrediente de qualidade. Os ingredientes de má qualidade comprometem qualquer refeição, mas não significa que os ingredientes mais caros sejam os melhores. Compre os da época e frescos, e vai começar a perceber que são esses que fazem a diferença em qualquer cozinhado.

Os utensílios adequados.

É obrigatório utilizar utensílios adequados. Pequenas diferenças nos utensílios utilizados podem fazer a diferença entre uma receita de sucesso e um cozinhado que não mais quer recordar. Uma faca tem de cortar, pois é essa a função, não pode esmagar. Uma varinha tem de moer, não pode somente triturar. Um coador tem de filtrar adequadamente. Não use louça com fissuras.

Decida o que fazer e organize.

Cozinhar é uma arte e, como em qualquer área, para ter sucesso, é preciso ter um plano, uma ideia, ser preciso e não se perder em processos desnecessários. Na cozinha é a mesma cozinha e cozinhar segue um processo de trabalho estruturado, delineado. Defina a receita, compre os produtos, organize-os. Só depois pode começar a preparar o seu delicioso prato.

Preparar as Receitas.

Se vai seguir uma receita, faça tudo no momento, mas não se esqueça de a ler no dia anterior, pois assim sabe do que necessita e coloque sempre tudo à mão. Uma receita é uma receita. Quando se segue uma receita não se podem ultrapassar nenhum dos passos, pois se pensamos que estamos a adiantar, a certeza é que se está a caminhar para uma refeição desastrosa. Nem todas as receitas são de confiança. Uma receita é um processo de trabalho criativo e quase científico, também de gosto e amor; escolha receitas confiáveis e não acredite em tudo o que encontra pelos meios digitais. Ao longo do tempo, crie as suas receitas, as que gostou, faça anotações, transforme com objetividade, e crie as suas próprias receitas de sabor. Ao testar as receitas, pode modificar de forma consistente depois de aprender técnicas base de cozinha. Antes de começar, deve ler a receita na totalidade e perceber o que vai fazer. Já nem falamos dos ingrediente e utensílios. Ao ler, percebe o que vai fazer e qual será o resultado final, percebe os passos que tem de cumprir. E, para começar, pegue numa receita de família, da sua mãe ou da sua avó, e faça dela uma refeição única e inesquecível.

Esfriar leva tempo

Quando se faz determinada sobremesa que queremos excecional, e tem de ser servida fria, esquecemo-nos que temos de dar tempo para que a sobremesa arrefeça. Há sempre o cuidado de seguir, para as sobremesas, todos os passos da receita, não é? Mas, geralmente, em sobremesas frias, o tempo que deixamos para arrefecer a nossa iguaria nunca é suficiente. Nunca se esqueça, pois é isso que faz a diferença numa sobremesa fria: se for para servir frio, tem de estar mesmo frio.

Pesar a “olho”

Deixamos o princípio base: se deitar os alimentos a olho, sai asneira; uma balança é fundamental. E entre volumes, medir ao copo ou à colher, escolha sempre a balança, pois essa determina as quantidades sem erros e subjetividades. Esqueça as colheres de sopa ou chã e perceba que as quantidades das receitas têm de ser cumpridas a rigor, a peso. Uma balança de cozinha, precisa, atualmente não é um eletrodoméstico caro. E se quer que os seus cozinhados sejam perfeitos, vai ter a necessidade de investir nesse pequeno e preciso eletrodoméstico.

Os ingredientes desconhecidos.

Em quase todas as receitas aparece um, dois, três ou mais ingrediente de que nunca ouvimos falar. Depois, temos várias opções: se tiver muitos ingredientes estranhos e de que nunca ouvimos falar, colocar aquela receita de lado para quando nos sentirmos mais à vontade no mundo da cozinha; podemos perguntar e comprar os ingredientes; ou, para os mais habilidosos e já com alguma experiência em gastronomia, tentar substituir esses ingredientes por similares. Mas se não conhece o ingrediente, o princípio primordial é que o prove e tente perceber em que pratos é utilizado, pois pode conhecer alguns desses pratos e ficar a conhecer o sabor que desconhecia. Não os deve utilizar sem os conhecer, pois não sabe como ficará e será uma incerteza constante no seu menu final. Na dúvida, opte por certezas.

Utilizar os sentidos

Olhar, sentir, cheirar e unir todos os sentidos para que a experiência da cozinha seja única e inesquecível. Os sentidos são essenciais. Pelo olhar, cheiro e toque pode avaliar a frescura e qualidade dos alimentos; para os mais experientes, o toque também faz parte da avaliação de alguns alimentos. Mas, para si, olhe e sinta o odor.

Prepare tudo antes de começar a cozinhar.

Primeiro, tem de definir o que vai cozinhar; depois, é fácil: escolha os ingredientes, os utensílios adequados, quantidades, o tempo que vai demorar. Como já o dissemos, a organização de uma cozinha é uma parte importante para o seu sucesso. Estes princípios ajudam a criar receitas deslumbrantes.

E…
Nunca utilize o azeite para fritar ou grelhar.
Quando estiver a grelhar carne, nunca a esmague com um garfo.
Respeite o tempo de cada alimento.
Não arrefeça a massa com água fria.
Compre bons produtos, não necessariamente caros.
Não descasque frutas e legumes sem necessidade.
Não tempere as saladas, coloque os molhos à parte para cada um temperar ao seu gosto.
Não lave a carne: tempere e cozinhe.
Prefira sempre ingredientes frescos e naturais; evite os industrializados e processados.
É fundamental ser organizado e ter a cozinha sempre limpa.

 

inscricao-curso-cozinha-120h